SwedenIdol2013-Top12

[Recap] Sweden Idol 2013 – Top 12

Idol Sverige ou Sweden Idol, é a versão Suéca do nosso querido American Idol, que enquanto alguns países mudam suas versões para The Voice ou The X Factor, na Suécia o Idol ainda é bem amado pelo público.

Em 2013 o programa volta para a sua nona temporada pela TV4 e já se encontra no Top 11, onde as apresentações do Top 12 aconteceram na semana passada. Pensando nisso, nós do AIBR resolvemos “recapear” a fase dos lives, uma vez que podemos suprir a falta do American Idol com outro Idol né?

Estarei aqui semanalmente comentando as apresentações, mesmo sem entender o que os jurados dizem pelo menos a linguagem da música é universal (filosofia mode on). Estão preparados? Apresentações comentadas na ordem do Youtube. Let’s Go!

Sandra Wikstrom – Empire State of Mind

Quando vejo uma gordinha em um reality show musical já penso que será com voz potente e uma baita de uma diva, o que não é o caso da Sandra, mas ela tem uma boa voz sim, não tem aquela potência, mas quando prolongou as notas foi tudo bem legal, poderia pegar algo mais forte para tentar ver no que sua voz pode agüentar. Só não pode cantar Adele – até porque já cantou em outras etapas Hahaha.

Sakib Zabbar – Get Lucky

Nossa, o candidato só dança com as mãos. Essa apresentação foi totalmente boring, só consegue ficar “gritando” essas últimas notas e a cara de desconfortável descreveu tudo muito bem. Não tinham homens melhores para o lugar não ou realmente tem que ir uma bomba dessas para os lives? Isso dá eliminação por justa causa.

Sarah Mathisen – Animal

Hum… A Sarah tem um bom timbre, só não teve uma boa escolha de música já que ficou parecendo meio perdida no palco e não sabia mesmo para onde andar, ficou até sem fôlego em alguns momentos, e também senti uma cara desconfortável na apresentação, mas não foi nada como o Sakib, o que é um consolo pelo menos.

Sara Sangfelt – Set Fire to The Rain

ADELE CARD! Ela é meia estranhinha de se olhar cantando ou foi só impressão minha? Cantar Adele ou você tem voz ou não tem, a Sara não tem essa voz toda e ficou gesticulando muito com a mão, chegou a chamar mais atenção do que a cantoria em si, sem falar que teve um momento em que ela parecia que estava “rouca” e pensei que pararia de cantar.

Erik Rapp – Skinny Love

Música linda e interessante de se ouvir em voz masculina, tá que a música é super safe, mas quando alguém a usa, se souber mesmo como usá-la, conseguirá se dar bem por algumas semanas e gerar um pouco de torcida. O Erik, que me chamou a atenção pelo brinco, não foi tão mal, ficou faltando uma “entrega” maior. Algumas partes ficaram bem caricatas e muito ensaiadas, ele tem um futuro se souber arrumar esses detalhes.

Elin Bergman – Seven Nation Army

Aeee, uma animadinha, falando nisso estão precisando de uma platéia que anime mais as coisas, essa está muito mortinha, vixe. Elin teve todo um estilo “mano” e deu até conta do recado, se soltou mais e é bem bonita hein? Só tem que tomar cuidado que em algumas partes ficou cantando bem baixinho, as backs quase ficaram mais alto que a voz dela, de resto foi melhor que muitos aí.

Kevin Walker – Pride (In The Name of Love)

Ôpa, agora a coisa ficou séria \o/ Kevin foi muito bem, não saiu exagerando, escolheu uma música bonita e foi lá e ficou dando olhadas estratégicas para a câmera já para conseguir votos em forma de suspiros. Achei uma das melhores apresentações da noite e aumentou o nível da competição, o que já é um bom sinal, basta o público não começar a errar nas votações.

Miriam Bengtsson – End of Time

Outra candidata que chegou e arrasou na presença, tem muita atitude e canta “chutando” repararam? Hahaha. Sei que não faz a linha diva batida, e que pegar músicas assim animadas é bom porque visualmente ela é comercial, basta também ter uma boa base de fãs para que dure tempo suficiente para um contrato ou para vencer mesmo. Uma das melhores da noite juntamente com o Kevin.

Jens Hult – I Will Wait

Só aqui que o microfone falhou no começo? Confesso que gostei da apresentação e que a segunda metade foi bem melhor. O Jens tem um olhar perdido e uma presença de palco meio fraquinha, se conseguir trabalhar isso melhora muito mais, sem falar que pode dar um jeito o visual também, a cota de cabeludos deve ficar só com um, tem que ver isso ;P

George Shaid – Resolution

Uma boa sequência de apresentações, para nossa alegria, até agora já dá para fazer um bom Top 5 para este ano, só não sabemos se será este mesmo, onde tem votação popular, devemos ficar com um pé atrás. O George foi bem, só não gostei das partes que ficavam meio “gritadas”, de resto deu para gostar e aproveitar bem a apresentação :)

Gabriel Alares – Impossible

Mas já tão cantando “Impossible” em pleno começo dos lives e não esperaram nem um Top 3 para ver se a força dá uma vitória ou uma boa colocação? Detalhe nas luzes que deixaram a produção mais produzida que metade das produções do Top 12, estamos de olho! A apresentação foi bem legal, nada de muito chamativa, já temos versões melhores, como a do grupo Fifth Harmony do XFUSA.

Matilda Melin – Thrift Shop

Eita que essa aí preencheu toda a cota de beleza do ano :O Começou super bem, só que foi se perdendo no meio da apresentação por exigir um pouco de “rapidez” dela. Não foi uma boa escolha, acho que músicas mais lentinhas combinam mais. Se ela durar muito e cantar baladinhas, tem o pacote completo para que eu seja fã bomba.

Bem, terminamos a primeira semana, e meu Top 3 da noite seria composto por: Kevin, Miriam e Jens, com o Georgie ali pertinho do Jens; E para eliminação o Sakib que foi tenso, mas como nem tudo são flores, quem rodou foi a Sarah Mathisen, que também não foi essas coisas todas. Essa semana tem o Top 11 e ficaremos acompanhando, quem quiser comentar pode postar aí nos comentários a opinião de cada candidato que estaremos de olho. Até lá ;D