KristyLeeCook

PETA bate de frente contra Kristy Lee Cook

Uma das mais ‘odiadas’ participantes da sétima temporada do American Idol e uma confessa amante de caça, a cantora country Kristy Lee Cook informou por meio de seu Twitter que está de nova gravadora: a independente Broken Bow Records. O último álbum de Kristy foi Why Wait, de 2008.

Mas quem parece não estar muito feliz com Kristy Lee é a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), organização não governamental fundada em 1980 e se que dedica aos direitos dos animais, promovendo debates sobre o assunto, investigações, pesquisa, resgate de animais, envolvimento de celebridades e campanhas de protesto. Recentemente, a ONG divulgou um comunicado público criticando o novo programa da cantora, Goin Country with Kristy Lee Cook (do canal americano Versus), que mostra a cantora em seu cotidiano: cantando e compondo músicas, cuidando do marido e… praticando o esporte de caça.

A PETA divulgou a seguinte declaração:

“Em vez de irritar milhares de pretensos fãs matando animais indefesos diante das câmeras na tentativa de conseguir seus ‘quinze minutos de vergonha’ (ironizando claramente o nome do primiero single da cantora – “15 Minutes of Shame”), Lee Cook deveria usar sua fama e seguir os passos de seus colegas de Idol e estrelas do country Carrie Underwood e Kellie Pickler, bem como Simon Cowell, quem têm utilizado seus talentos e visibilidade para falarem sobre os animais e seus direitos”.

“Dado que os caçadores têm feito mais para a conservação da vida selvagem na América do que qualquer outro grupo na história, não me desculpo por ser uma”, retrucou Cook em entrevista à FOX411.com. “Na verdade, se juntarmos os milhões de caçadores norte-americanos existentes ao redor do país, veremos que ajudamos a conservar milhões de hectares de terras selvagens. Essas mesmas pessoas dão suporte a mais de 600 mil empregos em todo o país e formam uma voz crítica para incentivar mais investimentos na conservação do território americano”.

“Se eu não levar a carne para casa ou para minha família, então nós a entregamos para orfanatos ou abrigos “, disse ela. “A carne vai para algum lugar e isto é ótimo, porque eu consigo alimentar todas aquelas pessoas. Se você gosta de caça ou não, eu faço para ajudar as pessoas a comerem”.

Assista a um trecho do programa e nos diga qual a sua opinião a respeito.