Idol.News2

"P-p-p-poker face"

A MTV revelou nesta terça-feira (04/08) os indicados ao Video Music Awards 2009. Como era de se esperar a lista contém os nomes mais visados, tocados, exibidos, publicados, e outros verbos que você desejar, da emissora.

Claro que faz parte do pacote para chamar audiência. Artistas midiatizados debaixo do mesmo teto + duetos inesperados + fator surpresa = audiência na certa.

E é esse fator surpresa que a MTV sabe criar muito bem. Na crise da indústria fonográfica, onde o que se arrecada é com shows, nada melhor do que a maior emissora de música do mundo abusar dos seus contatos. Pena que só a MTV tem este tipo de visão.

Onde quero chegar? Na análise do inteligentíssimo Miguel Sokol, colunista da Revista Rolling Stone Brasil, sobre promoção artística no país canarinho:

Uma bunda masculina, magra, murcha e assutadoramente nua despencou do teto no último MTV Movie Awards e foi cair precisamente na cara de quem? O Eminem levantou cozido de raiva e saiu andando no meio do show, bufando. No dia seguinte, as notícias garantiam que “Sacha Baron Cohen irritou Eminem” e todo mundo queria saber se o rapper deixaria barato. Mas veio o esclarecimento: a cena fora maiusculamente ROTEIRIZADA. Ou seja, o ator divulgou seu filme, Brüno, o rapper promoveu seu disco e os dois ainda ganharam inteiramente grátis uma semana de ferveção em tudo quanto é site, blog e twitter. Até o homenageado da noite, Ben Stiller, teve de assumir que roubaram a sua cena e foi obrigado a homenagear: “Adorei aquela aterrissagem”.

Visto que o Eminem só ganhou com o episódio, repito a pergunta: Sacha Baron Cohen encaixou a sua bunda esquálida na cara de quem mesmo? Que tal todas as celebridades que se consideram semideuses, não sabem se promover e muito menos brincar? Como, por exemplo, todos os artistas brasileiros a começar pela ex-apresentadora, ex-modelo e ex-Ronaldo, Daniella Cicarelli. Sim, no episódio da “rapidinha” na praia, ela teve a chance, mas declinou o convite para uma capa da Rolling Stone com, digamos, “uma alga a mais”. Dizer a verdade dá processo?

A coluna continua e Miguel está coberto de razão. Quem tem saco para assistir uma premiação dessas realizadas em outros países? Quem não dorme sentado na poltrona entediado??? O VMB então… Jesus! Produção sem criatividade, muuuuuito oba-oba, mesmice e erros de português. Eu tento sempre ver o lado positivo de cada situação, mas está cada vez mais difícil e nem mais rir eu consigo. O ridículo consegue ser engraçado, menos no Brasil.

Aqui o artista já nasceu “se achando” e esquece que, no fim de tudo, ele é produto do meio e da mídia. Marketing é marketing, não importa como ele é feito. E é a partir deste conceito que aparecerem declarações ridículas de caras tipo o Kanye West. É tanta bizarrice que ele consegue chamar atenção. Falam mal dele, mas falam. No Brasil, o artista bota pinta de intelectual e acaba se distanciando do público.

Por isso aguardo ansiosamente o VMA 09. Se algo não cair de cima, pode acertar qualquer um em qualquer lugar. Não sendo na minha cara…

Música do post:
“Poker Face” – Lady Gaga