Corey Clark

Ex-Candidato de American Idol processa “FOX” e “E!” por difamação

Já faz quase 10 anos desde que Corey Clark foi desclassificado como candidato no American Idol depois de ser revelado que ele foi preso sobre um incidente envolvendo sua irmã mais nova e alguns policiais. Ele foi expulso do show porque os produtores alegarem que ele não informou sobre a prisão quando foi se candidatar. Depois ele ficou conhecido por afirmar que teve um caso com a jurada, na época, Paula Abdul.

Semana passada, Corey juntamente com um grupo de ex-participantes entraram com uma petição no EEOC, agência que cuida de discriminação no local de trabalho, pedindo permissão para processar o programa por discriminação racial. Agora ele entrou com outra ação para buscar uma reparação sobre o que aconteceu desde que ele foi desclassificado do concurso, enquanto espera para ver se o sistema judicial compra a ideia de que ele estava aplicando para o emprego no American Idol.

Em uma queixa apresentada no tribunal federal de Tennessee na última sexta (25/01) Corey está processando a Fox, E! Entertainment e duas empresas de advocacia – Gibson Dunn & Crutcher e Morrison & Foerster – ligadas ao show por supostamente difamar ele em comentários feitos sobre sua saída do show, assim como o suposto affair com Abdul.

Na queixa de 44 paginas, ele conta que em 2005 um advogado do show o ameaçou com um processo de 5 milhões por quebra de confidencialidade. Apesar da conversa com o suposto advogado, ele deu uma entrevista ao programa ABC News, que exibiu um especial de 1 hora sobre o assunto, ainda assim, ele diz que a “O especial da ABC não revelou toda a história por trás da relação entre ele e a Paula”. Depois do incidente a Fox disse que tinha instaurado um conselho independente para conduzir uma investigação do caso com a ex-dançarina. Segundo a denúncia, Gibson Dunn e Morrison & Foerster foram contratados. A primeira empresa disse ter feito um trabalho no passado para a Fox, a segunda sobre a produtora do Idol, a Fremantle.

Clark diz que, como o resultado do relatório investigativo, ele sofreu “danos tremendos à sua reputação“, sua gravadora parou de retornar suas ligações, as pessoas cuspiram nele na rua, foi despejado de sua casa, começou a viver de cupons de alimentação e até tentou se matar. O caso ainda está em andamento e a FOX se recusou a comentar o assunto até revisar os documentos judiciais e a E! Entertainment  também não quis comentar dizendo não tendo visto a queixa.