phillstacey

Entrevista Exclusiva – Phil Stacey

2q0u8vrphil

Joel Philip “Phil” Stacey é um cantor americano que chamou a atenção nacional na época em que participou da sexta temporada do American Idol. Depois de ser eliminado da competição em maio de 2007, ele assinou um contrato com a gravadora Lyric Street Records. Seu primeiro single, “If You Didn’t Love Me”, foi lançado nas rádios no início de 2008 como o carro-chefe para o seu álbum de estréia, Phil Stacey, lançado no mesmo ano. O segundo álbum de Stacey, Into the Light, foi lançado em agosto deste ano através da Reunion Records.
E você confere agora uma entrevista exclusiva dada por Phil aos nossos colaboradores do site AI Now.

AI Now - Primeiramente, temos que te perguntar sobre a substituição de Paula Abdul por Ellen DeGeneres no Idol. Essa decisão te surpreendeu? Você considera que isso tenha sido uma boa escolha?

Phil - Eu não gosto que Paula esteja indo embora. Ela era uma parte muito grande do show para mim. Mas se ela realmente tem que sair, acredito que Ellen será uma ótima adição ao programa. Ela sabe realmente o que é correr atrás de seus sonhos e sobre ser publicamente criticada. Eu espero que ela julgue com uma ‘mão leve’ e abençoe os participantes ao máximo.

AI Now - O que você achou dos finalistas do Idol desse ano? Quem era seu favorito e por quê?

Phil - Eu achei a oitava temporada muito boa! Meu favorito era Danny Gokey porque a história dele mexeu comigo e eu acho que ele tem muita potencia vocal. Mas raramente eu escuto alguém que tenha as habilidades que Adam tem como cantor. Com isso dito, eu fico feliz que Kris tenha ganho e acredito que ele se sairá muito bem. Ele é bem mais original do que as pessoas creditam ele.

AI Now - Se você pudesse descrever a vida pós-Idol em uma palavra, qual seria e por quê?

Phil - Diferente. Você sendo um finalista de um dos programas mais populares do mundo, as cosias mudam. Você é reconhecido em qualquer lugar que vá. Todos que falam com você fazem perguntas sobre a experiência no programa. Todos os membros da família começam a te chamar de ‘o que participou do Idol’. Para mim, já fazem 2 anos desde que a turnê do Idol acabou e as coisas ainda não se acalmaram.

AI Now - Qual foi a coisa mais importante que você levou de sua experiência no Idol?

Phil - Os relacionamentos que eu criei no processo…

AI Now - Olhando para trás, existe alguma coisa que você faria diferente durante o programa?

Phil - Essa é uma pergunta difícil. Certamente, eu gostaria de ter me focado mais em ser eu mesmo do que tentar agradar aos outros, mas talvez eu não tivesse ido tão longe quanto eu fui. Estou satisfeito com minha experiência.

AI Now - Você se recorda de algum conselho que os jurados tenham dado que tenham te ajudado ou feito algum sentido para você?

Phil - Os jurados não oferecem realmente conselhos. Eles normalmente apenas dizem o que eles gostam e não gostam. Então, o melhor conselho que eu recebi veio de Debra Byrd, uma das treinadoras de canto, “Você está aqui, então pode se divertir com isso também”.

AI Now - Você consideraria – e há muitas pessoas falando sobre isso – voltar ao palco do Idol para apresentar sua nova música?

Phil - Eu adoraria!

AI Now - Você consegue pensar em algo que mudaria se estivesse no comando do Idol?

Phil - Eu teria dado à Paula o que ela estava pedindo. Eu vou sentir muita falta dela. Além disso, eu melhoraria o sistema de monitoramento para os competidores.

AI Now - O quão intensa é a fama do pós-Idol e como você lida com ela?

Phil - Não tenho tido problemas com a fama pós-programa. Eu gosto de quando as pessoas me reconhecem e vêm falar comigo.

AI Now - Da onde veio a inspiração do nome de seu álbum, Into the Light?

Phil - É o título de uma das músicas do álbum, mas eu senti como se a mensagem de todas as faixas têm a ver muito com formar um relacionamento mais estreito com Deus, “entrando dentro da luz”.

AI Now - O quão involvido com a produção e composição do álbum você esteve?

Phil - Eu escrevi várias músicas para o projeto e me pediram algumas opiniões sobre a produção, mas não teria resultado em uma gravação tão boa se não fosse o resto das pessoas incríveis e de talento que estavam envolvidas nele. Acabou sendo melhor do que eu esperava.

AI Now - Qual é sua música preferida do álbum e por quê?

Phil - Seria como escolher um filho preferido… haha.

AI Now - Fazer música é obviamente muito mais do que ganhar dinheiro para você. O que você espera transmitir com as músicas desse álbum?

Phil - Eu quero encorajar as pessoas com a mensagem de que não há lógica de tentar seguir a vida sozinho. As pessoas ao seu redor podem, e irão, te desapontar. Mas existe um Deus amoroso que se importa muito com você e é incapaz de te desapontar. Ele está te chamando. Ele quer um relacionamento com você. Tudo o que você tem que fazer é dar o primeiro passo de fé para dentro da luz.

AI Now - Como fazer esse álbum se compara e contrasta com fazer seu primeiro álbum?

Phil - Nos deram muito mais tempo e enfoque para esse álbum. Ambos os produtores foram incríveis, então eu gostei de trabalhar com ambos por razões diferentes. Acredito que meu primeiro álbum tem um material e produção muito forte. Com o novo álbum, estou cantando um conjunto de músicas que eu estou extremamente envolvido, e acredito que isso transparece.

AI Now - Você pode nos contar sobre sua experiência na marinha e como isso influenciou em sua música e sua vida?

Phil - Eu costumava cantar na Marinha. Eu saí em turnê com uma banda – o que é basicamente o que faço agora! Então foi muito bom como treinamento.

AI Now - Você disse anteriormente que você quase assinou um contrato para gravar depois da faculdade. O que te fez mudar de idéia?

Phil - Não era o momento certo. Eu sabia disso e a gravadora sabia disso, então apenas segui em frente.

AI Now - Quais são suas inspirações musicais mais influentes?

Phil - Eu tenho várias. Pessoas diferentes ouvem coisas diferentes em minhas músicas. É sempre divertido ver as influências que as pessoas relacionam – então não vou estragar isso. Quero descobrir quais influências as pessoas percebem em minhas músicas.

AI Now - Quais níveis de sucesso você aspira? Superestrelato, vida confortável, algo entre uma e outra? E por quê?

Phil - Já experimentei o superestrelato e uma vida muito confortável e ambos são extremamente superestimados. No fim do dia, não é disso que se trata. Eu faço música por que eu quero que signifique algo para alguém. Se isso toca as pessoas, eu fico feliz.

AI Now - Sua fé já te atrapalhou em alguma aspiração musical?

Phil - Nunca. Deus me deu o desejo para fazer música e eu ajo sobre isso. Acredito que é um dom Dele.

AI Now - Que tipo de música você ouve? Qual sua música preferida no momento?

Phil - Eu gosto de uma grande diversidade musical, mas minha música preferida desde que consigo me lembrar é “Hold Me Jesus”, de Rich Mullins. É uma música de oração que eu cantei toda semana nos bastidores do American Idol antes de me apresentar.

AI Now - Que conselho você daria para aspirantes a músicos?

Phil - Goste de fazer música. Nunca deixe virar um trabalho.

AI Now - Qual mensagem você gostaria de mandar para seus fãs?

Phil - Muito obrigado por todo seu apoio! Espero vê-los em meu caminho!

Assista aqui um vídeo de Phil Stacey cantando seu mais recente single, “You’re Not Shaken”.
Você pode adquirir o álbum Into The Light via iTunes.