CandiceGlover-KreeHarrison-NEWS

American Idol 2013: Analisando o Top 2, Parte 1

Como nós sabemos, Candice Glover e Kree Harrison estão na final do American Idol 2013 e com isso nós aqui do American Idol Brasil resolvemos analisar as duas finalistas do ponto de vista dos comentaristas semanais das apresentações, que são: Tiago, Maíra, Laura e Rich.

A primeira parte será feita por Tiago e Laura, onde cada um escolheu três vídeos de cada finalista e analisou levantando pontos sobre cada uma. Vamos começar!

Kree Harrison

(Por Tiago)

Todos sabem que cantar Aretha não é para qualquer um, pois imprimir identidade para a canção é muito difícil. Kree aqui ousou e se deu muito bem. A música casou direitinho com seu timbre de voz, e o melhor, essa versão ficou a cara da Kree. Trouxe a música pra ela, brincou com a voz e mostrou que estava super confortável com a sua escolha (mesmo com seu jeito desengonçado de ser rsrsr). Um ótima versão.

Uma das escolhas de música que mais me deixou preocupado. A Carrie tinha feito semanas antes um live dessa música e infelizmente a música não tinha funcionado no palco. Kree foi inteligente e fez uma versão mais melódica, mais country e menos pop. O resultado foi essa linda apresentação. Intimista, segura e super conectada. A versão em estúdio ficou viciante e confesso que melhor que a original. Um ponto a se destacar é que ela não usou o drama card dos pais, o que nessa ocasião seria perfeito pra ela.

Pra mim esse foi o grande momento dela dentro da competição. Essa escolha de música somados ou emocionante vídeo de volta pra casa, fizeram dessa apresentação um momento especial para a Kree. Foi forte e em toda a competição eu nunca tinha visto ela tão entregue como foi nesse momento. Vocais impecáveis, presença forte e emoção na medida. Foi perfeita. Um dos momentos mais bonitos dessa temporada, que credenciaram a Kree para a final desse ano.

(Por Laura)

Eu não sou do mundo country, eu não escuto esse estilo de música e eu vou admitir aqui que tinha preguiça da Kree no Idol. Eu simplesmente não via nada demais, nada a destacava para mim. Parecia apenas mais uma cantora country que eu ia achar chata e ia reclamar durante a temporada. Eu não poderia estar mais errada.

A Kree é uma cantora extremamente genuína, ela sempre consegue fazer com que a música pareça dela, que você simplesmente está assistindo seu show. Eu senti isso durante todas as suas performances na temporada, essa tentativa constante de fazer com que as músicas falem por ela. Isso não é tão fácil, ainda mais quando se pega uma música extremamente famosa (não só no mundo country) que poderia facilmente parecer um momento karaoke. Mas Kree cantando With a Little Help from My Friends, dos Beatles, passa longe disso.

A Kree, como cantora country, tem sempre uma vantagem – o público americano ama o estilo – e uma desvantagem – as comparações com Carrie Underwood – por isso eu fiquei muito surpresa quando ela decidiu ir de frente a essa questão cantando uma música da Carrie, que ela mesma tinha apresentado no programa semanas antes. Eu costumava criticar a presença de palco da Kree, mas acho que essa apresentação intimista, do tipo momento acústico do meu show, sempre funcionou muito bem pra ela e trazia uma aurea de ‘real star’ que ela carrega muito bem. Ela segurou uma música muito famosa e nem lembrei da versão da Carrie.

Já estabeleci Kree como uma cantora pronta, que fez do Idol sua gravação de DVD particular. Mas não posso deixar de destacar também a qualidade de seu vocal, que sempre foi impecável durante a temporada. Kree entende muito bem como seu vocal funciona e sabe controlá-lo para que chegue nos pontos que ela quer. Durante os lives uma de suas melhores apresentações foi justamente na Diva Week, cantando Celine Dion, uma escolha que ninguém esperava, justamente porque Kree entende seu instrumento como ninguém.

Candice Glover

(Por Laura)

Quando vi Candice pela primeira vez no Idol eu nunca imaginei que hoje estaria aqui defendendo a presença dela na final e torcendo por sua vitória. Eu sempre amei divas, mas existe uma saturação do termo e do tipo de competidor para reality shows. Geralmente são taxados de não comerciais e fora da realidade porque decidiram cantar músicas que foram sucesso nos anos 90. As discussões são válidas, mas Candice se mostrou pronta pra reverter nossas expectativas.

Ela poderia ter seguido um caminho cheio de escolhas musicais óbvias e trabalhadas na naftalina (beijo Amber), o caminho fácil. Mas Candiva não se acomodou e deixou bem claro que não seria a diva chata e datada que toda semana criticariam por não trazer nada novo (dependendo de quem a produção decidiu que deveria ser o ganhador do ano). Afinal essa era uma diva que na semana dos Beatles escolhe cantar Come Together ao invés de uma balada – e que não tenta fugir do tema Rock com uma midtempo ballad, ela vai lá e canta Satisfaction. Durante sua jornada no programa Candice se preocupou em explorar sua voz, mas sendo versátil.

No TOP 5, quando tinham que cantar uma música do ano que nasceram, ela escolheu fazer uma versão acústica de Straight Up da Paula Abdul. Quando que uma diva do Idol – podendo ter cantando Whitney – vai lá e escolhe isso? Candice também trouxe versões de músicas atuais, com Find Your Love (Drake) e Ordinary People (John Legend), antes mesmo dos jurados começarem aquela história de que ela precisa mostrar como seria vista no mercado – justo ela que realmente tentava explorar lados diferentes. Teve ainda a performance de Next to Me (Emile Sande) e One (U2), mas quero destacar When I was your Man, música que chegou ao #1 nas paradas americanas e que trouxe uma discussão sobre gênero em apresentações musicais que foi uma estupidez.

Candice, na semifinal, falou que sempre tenta entender a letra e buscar a emoção em suas performances, e é exatamente isso que vemos aqui. Eu sei que Candice não é um homem, mas ela não precisava ter cantado When I was your Woman para que eu sentisse a emoção da música.

Claro que falando da Candice não podemos deixar de destacar sua força vocal. Dei argumentos até agora que exploravam mais sua persona e seu estilo como competidora no Idol, mas ninguém pode negar o quanto ela é uma excelente vocalista. Simplesmente. Ela tem força, sabe explorar seu poder vocal, mudar de tom (bj Mariah <3), inflingir atitute ou vulnerabilidade na voz e trazer o 'church' girl quando necessário. (Por Tiago)

Música mais conhecida na versão da Adele e assim como para Kree cantar Aretha foi arriscado, o mesmo ocorre aqui para Candice. E o que ela fez? Um dos momentos mais marcantes dessa temporada. A entrega foi fantástica e a interpretação brilhante. Sem contar os vocais fortes que é sua marca. Antes dos lives eu gostava da Candice, mas depois dessa apresentação ela entrou de vez no meu top 2

Aqui ela mostrou do porque ser considerada por muitos como uma das divas mais criativas dos últimos anos do AI. Seguir o caminho da velharia seria muito mais confortável para Candice, mas ela nos surpreendeu durante sua trajetória com escolhas arrojadas e modernas. Aqui mais uma vez ela canta com uma propriedade absurda, uma das suas principais marcas. O estúdio dessa apresentação, ao meu ver, é o seu melhor trabalho. Super recomendo.

Simplesmente A MELHOR APRESENTAÇÃO DESSA TEMPORADA. Peguei três vídeos diferentes que mostram a excelente trajetória dela até a final. Minha torcida é pela Kree, mas não sou cego e nem surdo (rsrs) para saber que a candidata com a trajetória mais incrível dessa temporada é a Candice. Independente de quem vence, teremos a certeza de que o prêmio estará em excelentes mãos.

E então, gostaram dos pontos levantados? Qual é a sua favorita? Amanhã temos Rich e Maíra dando seus argumentos e fazendo a análise sobre Candice e Kree. Não percam!