S13E38

American Idol XIII: S13E38 – Top 2 Performances

IdolTop2Nesta Terça (20/05) às 21h na FOX dos Estados Unidos, tivemos as apresentações do TOP 2 do American Idol XIII, sob o comando do veterano Ryan Seacrest e com Keith Urban, Jennifer Lopez e Harry Connick Jr no painel de jurados desta edição.

Os temas das performances desta semana no programa são: “Escolha do Simon Fuller”, “Performance Favorita da Temporada” e “Winner’s Single”. E durante e ao término das apresentações, os finalistas do programa serão julgados pelo público presente na platéia e em casa, que votam na internet e por telefone para deixarem seus favoritos no show. O resultado da votação será anunciado na noite desta Quarta (21/05) durante a Season Finale do show!!! Quem será eleito o vencedor este ano: Jena Irene ou Caleb Johnson?

Deixem suas opiniões e aproveitem para ver (e rever) os principais momentos do show nos players abaixo! Quem vai ser eliminado? Quem serão os finalistas? Quem será o novo American Idol? Venha acompanhar conosco toda jornada em busca de uma nova estrela, seguindo nossos perfis no Twitter (@AmericanIdolBR) e no Facebook (facebook.com/AmericanIdolBR). Lá, estaremos divulgando os links que transmitem o show, além de poder conversar com outros fãs do programa. THIS IS AMERICAN IDOL!!!

MELHORES MOMENTOS

Rodada 1: Simon Fuller’s Choice

Jena Irene – Dog Days Are Over

Tiagão: Adoro essa música, mas tenho que reconhecer que não foi a melhor escolha para Jena. Ela mostrou sua ótima presença , mas a música acabou limitando os seus vocais . Resumindo: ela não pôde mostrar todo o seu potencial vocal. Semana passada, enfiaram na menina umas músicas Pop fracas. Essa semana enfiaram Florence. Eu sinceramente não entendi esses produtores/jurados que escolheram essas músicas pra ela. Foi uma boa apresentação, mas um pouco morna para uma final de temporada.
Maira: Discordo do Tiago em relação a escolha dessa música. Eu não imaginaria uma versão da Jena, mas achei que casou muito bem com seus vocais. Além do mais, deu a possibilidade dela, mais uma vez, esbanjar sua presença de palco, energia e carisma. É o tipo da apresentação que não entraria pra história do programa, mas dá vontade de assistir e curtir várias e várias vezes.
Laura: Adorei essa performance. Foi atual e conseguiu mostrar um vocal forte ao mesmo tempo. Até achou que o visual deixou a coisa meio epic com os tambores e a movimentação dela… quando ajoelhou no chão eu já queria gritar: VAI GAROTA SE JOGA. Parecia convidada dominando o palco.
Rich: Fiquei apreensivo pela escolha, mas a Jena é Jena e mostrou que não está para brincadeira e fez uma apresentação muito boa. Foi um começo muito bom para mostrar força já na primeira performance, mesmo não sendo tão impactante.

Caleb Johnson – Dream On

Tiagão: Sabe aquele Brutality /fatality do Mortal Combat? Pois é, foi mais ou menos isso que o Caleb fez com Jena nesse primeiro round. A escolha da música aqui teve grande peso nisso. Escolheram super bem para o Caleb, uma música com força e que permitiu que ele mostrasse todas as suas armas. Não vou criticar os exageros, porque eles foram super condizentes com o que a música de propõem. Ótimo momento dele na final.
Maira: Correndo o risco de parecer chata, começo dizendo que achei as primeiras estrofes da música inconstantes em termos vocais, mas a partir do refrão, Caleb a dominou com seu festival de gritos..rs. Não sei se foi só minha impressão, mas achei que os vocais dele ainda não estavam 100% na afinação. A gritaria certamente empolgou o povo e ele abusou desse recurso. Foi uma apresentação muito boa e não há o que negar, mas achei a reação um tanto quanto overrated.
Laura: Quando eu vi a song choice eu até pensei: gente mas uma coisa tão obvia pra ele como que não cantou antes? Ai ele se apresentou e eu percebi a razão: porque é a cara de final! Foi épico e a cara dele. Tem aquela coisa datadinha mas quem liga quando a coisa é incrível assim?
Rich: Assim como “I Don’t Want To Miss A Thing”, “Dream On” é uma música que já seria esperada e por ela ter força, já coloca uma boa expecativa. O Caleb não fez feio começou arrasando também, e ainda digo que levou vantagem já que a música é bem mais impactante que a da Jena, sem falar que ele foi maravilhoso. Como é bom ver o Caleb com os vocais dando o melhor né? PERFEITO!

Rodada 2: Reprise Favorite Songs

Jena Irene – Can’t Help Falling in Love

Tiagão: Roud bem equilibrado porque ambos pegaram canções que marcaram suas trajetórias até aqui. Confesso que gostei mais da primeira vez que ela cantou essa música. Acho que o fato de não ter mais o fator surpresa, reduz um pouco o impacto dessa apresentação. Mas sem dúvidas foi um dos momentos mais marcantes da temporada. Aqui podemos ver uma Jena com um arranjo brilhante e um vocal super bem colocado. Passou novamente a emoção que a música pede e repetiu a ótima apresentação que tinha feito com essa música.
Maira: Apesar de achar um pouco desnecessário repetir o tema “reprise” (que já apareceu semana passada), adorei o fato de repetirem essa música em particular, isso porque sua performance original deve estar no top 2 das minhas apresentações favoritas da temporada. Mais uma vez ela entregou uma versão intimista, sensível e poderosa, capaz de derreter qualquer coração de pedra. P.S. Kudos para a shade de Keith no The Voice..rs.
Laura: Essa escolha foi perfeita pra jogar na cara de um outro reality ai com a versão superior. Não estou sabendo lidar com essa performance não. Pouco maravilhosa essa menina hein? Bom de Jena é que mesmo ela arrasando no piano ela não se prendeu a isso, o que deixa esse tipo de performance mais especial ainda. Amo a trajetória dela no programa e me da arrepios assistir essa performance.
Rich: Christina Grimmie who? Essa música é da Jena! Muito inteligente em repetir essa música essa semana, e não semana passada, foi um risco já que podia não estar na final, mas como deu certo, não reclamo :) Jena mostrando que foi a que mais evoluiu no decorrer dos lives, sem sombra de dúvidas. Quem lembra das desastrosas primeiras semanas onde não sabia o estilo ou algo do tipo? Depois encontrou seu caminho e nos proporcionou apresentações como essas MARAVILHOSAS e PERFEITAS!

Caleb Johnson – Maybe I’m Amazed

Tiagão: Concordo com o Keith quando ele diz que esse round deu empate.Caleb veio com uma escolha perfeita para a final. Na primeira rodada ele quebrou tudo. Nessa veio mais contido, apostando numa interpretação sem tantos exageros. Repetiu outro bom momento dele no jogo. Tinha comentado da primeira vez que ele se apresentou com essa música que tinha sido um momento marcante dele na competição. Repetiu esse momento aqui na final.
Maira: Ótima escolha do Caleb! A performance original já havia sido excelente e nessa final serviu bem de contrapeso com as outras apresentações, apelando para um lado mais emocional do Caleb (o que é um desafio, dado o estilo dele). Pessoalmente, eu achei mais sólida do que a primeira dele, embora aquela tenha sido mais “pomposa”..rs.
Laura: Não achava que ele escolheria essa música pra repetir, mas eu amei! Foi uma das performances dele que mais gostei e acho que casou com a primeira escolha. Deu uma quebrada na gritaria. Mas acho que esse round é da Jena, a apresentação dela é mais diferente e interessante.
Rich: Gostei da original, e como falei na semana original “adoro essa música”, então o Caleb veio para me conquistar nessa final e também voto no empate, ambos bem consistentes e fazendo bonito. Tão bom ver uma final de um AI que foi um desastre ser direita né? Caleb mais contido agora e mostrando os vocais sem precisar berrar absurdamente, é assim que gosto.

Rodada 3: Winner Singles

Jena Irene – We Are One

Tiagão: Single claramente mais comercial que o do Caleb. Minha única crítica pra essa apresentação foi a péssima produção de palco. Isso é single de vencedor minha gente. Cadê os fogos? Cadê as labaredas de fogo? Cadê momento épico? Saudades I believe, Inside Your Heaven ….. Jena mostrou a ótimo artista pop que pode se tornar. O single é bom e casou com seu timbre de voz. Mas não me conformo com essa palco porco que montaram apara essa apresentação.
Maira: Esse foi um bom ano para os Winner Singles, com ambas as músicas sendo muito boas. Confesso que não esperava algo tão “pop” pra Jena, porém não há dúvidas de ter uma sonoridade bem comercial. Mesmo tendo simpatizado com a Jena desde a Rush Week (quando tomei conhecimento da existência dela -q) e prevendo que poderia se destacar na competição se tivesse uma chance, demorei para acreditar que ela teria apoio suficiente para chegar na final (feliz por estar enganada \o/), mas acredito que nesse ponto é evidente para todos que ela deu provas mais do que suficientes de que merece ser coroada como a vencedora da edição; pela sua evolução, pela determinação em não cair na zona de conforto, pelo carisma, pela star quality, e principalmente, pelo talento e originalidade, Jena funcionou como um dos poucos elementos que fizeram o American Idol assistível esse ano (especialmente durante os lives). Com uma final entre dois candidatos fortíssimos, só resta a cada um escolher seu favorito e ficar na torcida. Como já deixei claro, sou #TeamJena all the way.
Laura: Eu adorei essa música, é tão delicia de ouvir. E me parece algo que tocaria nas rádios e que ao mesmo tempo combina com a Jena. Faltou produção (eu sei que a audiência ta baixa mas gente ajuda), mas a Jena sabe dominar o palco e te deixar empolgado. Pra mim ela tem o melhor WS.
Rich: Eu gosto quando os winner’s singles têm cara de winner’s singles das antigas, como “A Moment Likes This” e “I Believe” (minhas favoritas), mas entendo a necessidade do programa ser comercial; E se tratando disso a música foi uma boa escolha para a Jena, algo jovem, algo para um público de sua idade, bem na vibe Demi Lovato de ser se analisarmos bem. Ambos os singles foram divulgados na semana passada, então já sabíamos qual era melhor, e claramente é o de Jena. Será que teremos mulheres vencendo o AI seguidamente? Assim espero :)

Caleb Johnson – As Long As You Love Me

Tiagão: Pra uma final acho que esse single funcionou melhor. Não é comercial e dificilmente tocaria em rádios, mas em um live de final de Idol funciona melhor. Música mostrou tudo que o Caleb demonstrou na temporada. Sua ótima presença de palco e seus vocais poderosos. Analisando essa noite, daria a vitória para o Caleb. As escolhas dessa noite foram um pouco mais acertadas que as da Jena. E olhando a trajetória do Caleb, não seria nenhuma injustiça ele ficar com prêmio. Foi versátil , arriscou e foi consistente ao longo das semanas. Jena não ficou atrás e brilhou na quando precisa, mostrando ser uma artista criativa, inteligente e com personalidade. Assim como ano passado, podemos dizer que não teremos injustiças quando o vencedor. Mas Jenão é Jenão
Maira: Para minha surpresa, eu gostei mais da música do Caleb do que a da Jena (BOOOM!), claro, com a ressalva de que boa música não quer dizer música boa pros negócios. Dito isso, não há como negar o mérito da trajetória do Caleb no programa. Semana após semanas, ele entregou performances poderosas e, em sua maioria impecáveis tecnicamente. Em um ano tão difícil, com 10 mil WGWG sendo beneficiados pela edição descaradamente e uma péssima orientação musical dos lives (com as Randy/song choices/arranjos/erros da banda, cagando com a vida dos participantes e as nossas), Caleb nos manteve intrigados e esperançosos que algo bom sempre surgiria, além disso, acho notável o esforço que ele fez para evoluir no seu próprio estilo. Se Caleb vencer mais tarde, o programa não tem nadinha do que se envergonhar.
Laura: Pessoalmente o WS da Jena faz mais meu estilo. Mas a música do Caleb faz muito sentido pra ele e é perfeita para o que ele tem cantado, mesmo que não pareça algo para rádio atual. Ele foi ótimo e dominou o palco. Foi uma final excelente dos dois lados, acho que não tivemos erros e os dois mostraram porque merecem estar lá. Mas sou #TeamJena.
Rich: Não faz tanto o meu estilo, mas faz bastante o do Caleb e isso é o que importa. Prefiro mil vezes o da Jena e tal, mesmo ele cantando muito bem e sendo um bom performer. Caleb nunca foi para um Bottom e a Jena tem um, ambos merecem isso, mas ainda fico com a Jena pela bela evolução durante os lives. Enfim, a final pelo menos deu uma compensada no desastre de temporada que tivemos.

TOP 13 – Breakaway