S13E24

American Idol XIII: S13E26 – Top 8 Redux Performances

IdolTop8Nesta Quarta (09/04) às 21h na FOX dos Estados Unidos, tivemos novamente as apresentações do TOP 8 do American Idol XIII, sob o comando do veterano Ryan Seacrest e com Keith Urban, Jennifer Lopez e Harry Connick Jr no painel de jurados desta edição.

O tema das performances desta semana no programa é “The 80’s“, ou seja, os candidatos deverão interpretar canções que marcaram presença na década de 80. E durante e ao término das apresentações, os finalistas do programa serão julgados pelo público presente na platéia e em casa, que votam na internet e por telefone para deixarem seus favoritos no show. O resultado da votação será anunciado na noite desta Quinta (10/04), quando um dos participantes deixará a competição. Pra quem vai sua torcida?

Deixem suas opiniões e aproveitem para ver (e rever) os principais momentos do show nos players abaixo! Quem vai ser eliminado? Quem serão os finalistas? Quem será o novo American Idol? Venha acompanhar conosco toda jornada em busca de uma nova estrela, seguindo nossos perfis no Twitter (@AmericanIdolBR) e no Facebook (facebook.com/AmericanIdolBR). Lá, estaremos divulgando os links que transmitem o show, além de poder conversar com outros fãs do programa. THIS IS AMERICAN IDOL!!!

MELHORES MOMENTOS

Jena Irene – I Love Rock ‘n’ Roll

Tiagão: Péssima utilização do piano, quase não foi acionado. Poderiam ter guardado para outro momento. O começo foi bom, mas quando a banda entrou ficou nítido que o tom estava baixo para a Jenão. O arranjo praticamente engoliu a voz da garota. Será que ninguém percebeu isso nos ensaios? Só melhorou no final quando ela conseguiu subir as notas. Destaque para a ótima presença de palco dela, mas acabou sendo uma apresentação de regular para boa. Jenão sendo a primeira e não indo muito bem. Lembram do save usado no Sam semana passada? Pode fazer muita falta na noite dessa quinta-feira.
Laura: Concordo com Tiagão sobre o piano, foi muito curto, deu só um gostinho e já tiraram da gente. E o que fizeram com o cabelo dela? Alguém ai não gosta da Jena. Não gostei do arranjo, acho que erraram o tom e só no final ficou efetivamente bom. Mas foi um risco e ela sabe tanto ser interessante no palco, ela tem presença e espero muito que fique.
Rich: Quando vi a escolha musica fiquei super animado com a Jena, mas parece que a expecativa foi maior do que o que ela fez na performance, até porque faltou um pouco mais de atitude e até voz. Ficou bom, mas esperava muito mais dela, o que é uma pena já que ela é uma das melhores do programa que vem capenga.

Dexter Roberts – Keep Your Hands to Yourself

Tiagão: Olha, mais uma semana que gosto da apresentação dele. Tem algo errado ai. Primeira vez que ele pega uma música mais agitada e não deixa tudo sonolento. Vocais foram o de sempre, não tem como melhorar mesmo. A diferença aqui foi a ótima presença de palco que ele apresentou. Colocou solos de guitarra, palco girando, interação com público e banda. Gostando ou não, já é um avanço se comparando as coisas fracas que ele vinha fazendo.
Laura: Tenho certeza que Dexter está lendo nossos comentários porque ele realmente tentou ser interessante hoje. Ótima song choice e ele realmente tentou fazer alguma coisa no palco. To aqui chocada porque não odiei. Ele foi energético e me deixou a cara do recalque.
Rich: Pois é, não foi o Dexter tão descartável das outras semanas, tentou fazer algo “diferente” do que tava trazendo, algo com mais animação e não tão amador. Não que tenha sido maravilhoso, mas para o padrão dele, foi bem.

Alex Preston & Sam Woolf – The Girl Is Mine

Tiagão: Foi “legalzinho” e eles até conseguiram superar as participações de ambos nos duetos da semana passada. Só eu senti que o Sam deu um chega pra lá no Alex no início da apresentação? rsrs Acho que duetos não são pro Alex mesmo! Para mim as melhores partes desse dueto ficaram com o Sam, que ainda parece amedrontado em suas apresentações. Se tivesse um pouco mais de segurança poderia render um pouco mais. Dueto correto, apenas.
Laura: Quando li o título achei que ia ser uma versão de The Boy is Mine e estava super animada. Mas não, foi essa coisa sem sal ai. Foi tão completamente sem graça. As vozes não combinam, eles não interagem muito bem. Só serviu para comparações: Alex é melhor músico e mais seguro em seu estilo, mas é muito feio. Sam é fofinho e super sem confiança de palco.
Rich: Primeiro dueto da noite e parece que acertaram nessa escolha já que ambos são WGWG e o Sam pode ganhar uns votos por cantar com o Alex. Concordo com a Laura tanto musicalmente quanto em beleza #prioridades HAHAHA Essa apresentação foi “apenas cantada”, não vemos nada além disso.

Malaya Watson – Through the Fire

Tiagão: Tava bem mais controlada essa semana, no quesito caras e bocas. O exagero vocal, os agudos desnecessários estavam lá. Do nada ela solta um agudo como quem diz: Olha, eu sei fazer! Já tenho birra com esse jeito exagerado dela e pra completar, ainda vem cantando essa música chatinha. Gosto do jeito dela, mas pra mim já ta fazendo hora na competição. O padrão diva do American Idol exige muito mais do que isso que Malaya apresenta.
Laura: Assim que a melodia começou eu ri porque se ia ter alguém para incorporar o pior/melhor do 80s seria Malaya. Gente que escolha musical podre. Não teve nenhuma tentativa de atualizar a música, nada, senti cheiro de naftalina. É uma tristeza ver Malaya nesse programa, porque ela é tão carismática, boa cantora e nada acontece. Adoro ela, mas não estava preparada pra mostrar a versatilidade que o estilo dela – e o Idol – pedem.
Rich: Adoro essa música e só consigo da Shivon sendo péssima com ela ao vivo no AI de 2010, mas a versão em estúdio é uma das minhas favoritas *-* Quase a mesma coisa da Malaya que não foi tão bem, no refrão não ficou nada “agradável” e como o tema era bom para a linha dela, ficou devendo que outra escolha seria melhor.

Jena Irene & Caleb Johnson – It’s Only Love

Tiagão: Esse era o dueto que todos estavam esperando. Foi perfeito! Os dois se completaram no palco. Presenças ótimas, vocais na medida e música muito bem escolhida. Isso sim é um exemplo de dueto. Como Jenão tava bonita e a evolução do Caleb no quesito “fiquei mais comportado” é visível. Poderiam ter cantado a música inteira porque isso deixou gosto de quero mais. Espero que esse dueto ajude ambos essa semana.
Laura: DUETO DA TEMPORADA. Todo mundo sabia que isso ia dar certo! Podem fazer dueto toda semana? Obrigada. E mostrem o vídeo para as outras duplas porque isso aí tem tudo: conexão de palco, vocais que se completam e ótima song choice. Não esperava menos dos melhores da temporada. Já to shipando! #JeCa #IreSon #JeLeb
Rich: Tá aí uma coisa que serviu o “Save”, em finalmente colocarem Jena e Caleb juntos em uma performance para mostrarem o quão superiores aos outros são. Achei tudo bem escolhido e bem feito, até a Jena foi melhor agora do que na sua apresentação solo. Espero que o público americano tenha compreendido isso e deixem os dois.

Jessica Meuse – Call Me

Tiagão: Ela arriscou, saiu da zona de conforto, interagiu e ANDOUUUU!!!!!!!!! Já estava passando da hora dela apresentar algo diferente. Mesmo com seu jeito desengonçado, engraçado até, achei a presença muito boa. Uma evolução gritante!. Música muito bem escolhida para ela, estava segura e não senti nervosismo. Sem contar que ela estava muito linda. Espero realmente que ela invista mais nesse lado dela.
Laura: Tö apenas emocionada com essa song choice deliciosa!!! Vai Jessica arrasa no Blondie! Ela anda de um jeito muito engraçado ne? É tudo super ensaiado mas a versão foi tão boa que não importa, arrasou nos vocais e tentou sair da zona de conforto. Minha maior reclamação é a roupa… O que é isso? Pra que essa blusa gigante tapa tudo brigando com o tom do cabelo? Pra mim isso é boicote de alguém do figurino.
Rich: Gosto da música e não esperava a Jessica com ela, e mesmo ela tendo andado e feito um aproveitamento melhor do palco, ficou faltando o principal: Animação! Ficar andando sem dar umas sacudidas não é quase nada, a música é agitada, é animada, mas cadê a empolgação? Ficou devendo nisso.

Sam Woolf – Time After Time

Tiagão: Minha gente, e essas figurantes segurando lanterninha durante a apresentação! Sam soltava um gritinho e AHHHHHHHH UHHHHHH . Hilário!. Começo sonolento, mais foi melhorando e final foi bom. Vejam que ele tentou ao máximo não ficar olhado para todos os lados e ficou focado na câmera. Passou mais segurança dessa vez. Não acho que save tenha sido bem usado, pois Sam é bem limitado como artista e não tinha feito nenhuma grande apresentação durante todo o programa. Essa semana foi legal no dueto e no solo, apenas isso.
Laura: Deve ter alguma coisa no contrato do Sam que ele só pode ter apresentações com alguma coisa de lâmpada… Ou é alguma superstição dele. To aqui pensando se ele poderia ter feito uma escolha musical mais óbvia que essa. Acho que não…. Mas eu gostei dessa versão acústica, foi bem gostoso de ouvir e ele pareceu mais seguro no que estava fazendo. Mas o save ainda foi um erro.
Rich: Gosto da música, ela é linda, mas não via o Sam fazendo grandes coisas com ela. Dito e feito, ele fez o que vem fazendo em algumas outras semanas, a versão ao vivo tá melhor que a em estúdio por sinal.

C.J. Harris & Malaya Watson – I Knew You Were Waiting (For Me)

Tiagão: As combinações de duetos essa semana estavam bem mais acertadas do que na semana passada. Essa apresentação foi brega, mas legalzinha. O que mais me incomodou foi esse ar de karaokê que pairou na apresentação inteira. CJ com uma desenvoltura muito boa no palco, não ficou apagado com presença de Malayão, que pó sua vez, estava bem mais contida dessa vez.
Laura: Quando a apresentação começou eu fiquei pensando como queria que essa tivesse sido a música da apresentação solo de Malaya! Ela pareceu tão confortável interagindo com o público e com a música. Foi um dueto correto, teve bons momentos, mas não aguento as caras amorzinho que ela faz para seus parceiros musicais ahah me matando na adolescência.
Rich: Dueto dos prováveis eliminados do Top 8 Redux, isso se o público não quiser dar um shocker. Malaya muito melhor agora e o CJ sendo esquecível como sempre. Tiveram momentos bem legais – os solos dela, quem sabe ela tivesse escolhido essa música fosse bem melhor sozinha.

Alex Preston – Every Breath You Take

Tiagão: O cara do bolachão trakinas se saiu bem. Gostei do arranjo, algo positivo pois tenho abuso do arranjo original dessa música. Vocais bacanas. Ele é sempre correto e sempre tem escolhas adequadas, mas caiu na mesmice. Não vem trazendo nada de novo e que possa surpreender. Podem até dizer que ela pega músicas e muda o arranjo. Mas é só você ir no youtube que milhares de covers iguais ou até melhores do que esses que ele faz vão aparecer.
Laura: Fiquei bem distraída nessa performance, só ficava conseguindo notar como ele é realmente bem feio. No meio ficou meio interessante, me lembrou um pouco das músicas do Ed Sheeran… Será que é algo que ele quer seguir? Fica a dica pra cantar uma música dele. Foi uma apresentação ok, com bons momentos vocais, gostei do acústico. Mas não me surpreendi com nada, só fiquei pensando: olha o Alex vai fazer um arranjo violão de outro grande sucesso, que surpresa… Ele fica se prendendo a esses momentos e deixa de expandir seu estilo. Essa música é bem intensa e ficou uma coisa fofa, uma oportunidade perdida.
Rich: Não vi nada de diferente que o Alex vem fazendo, ele não se arrisca e vem sendo “normal” todas as semanas para não correr riscos, isso não faz com que ele nos proporcione grandes apresentações até quando analisamos todas do programa. Olhar isolado ainda se salva, mas para o programa em si, não acrescenta.

Dexter Roberts & Jessica Meuse – Islands in the Stream

Tiagão: Hoje sem dúvidas foi a melhor noite da Jéssica. Super segura com uma boa desenvoltura. Dexter foi bem, mas acabou servindo de suporte pra Jéssica. Gostei da escolha de música e do arranjo. Foi legal.
Laura: Minha grande opinião sobre essa apresentação é: jeans + blazer + boné virado pra trás é uma combinação que me dá vontade de vomitar. Assisti a apresentação incomodada com tudo. E as caras de Dexter para Jessica? Que coisa bizarra. Foi bem qualquer coisa que já esqueci.
Rich: É… Foi um dueto bem morninho, não foi lá grandes coisas e a Jessica foi bem melhor que o Dexter, e ele provando que não tem como fazer muita coisa duas vezes em uma só noite Hahaha.

C.J. Harris – Free Fallin’

Tiagão: Música bem escolhida, mas só. Vejam que até Dexter, mesmo com uma voz limitada, vem conseguindo fazer algo mais interessante. CJ é completamente descartável, dispensável para o programa. É barzinho demais, é sonolento demais. Definitivamente já deu.
Laura: Olha eu sempre coloco Dexter e CJ no mesmo barco de cantores de bar, mas devo dizer que CJ é pior porque ele NUNCA se arrisca. É sempre essa mesma chatice e eu não aguento mais essa cara sofrida. Me recuso.
Rich: Foi muito fraco, tá fazendo hora extra. Pronto!

Caleb Johnson – Faithfully

Tiagão: O melhor da noite, fácil, fácil. A melhor escolha de música da noite! Adorei esse início contido, focado na interpretação. A explosão no final foi super condizente com a música e com toda a apresentação. Todo o clima montado para essa apresentação ficou ótimo. Skyfal foi um divisor de águas na trajetória de Caleb dentro do programa. O que ele vem apresentando depois disso é sempre de bom para ótimo.
Laura: Quero dizer que amo muito essa música. E adoro Caleb. Adoro que ele tentou fazer uma apresentação mais calma no começo, segurar o vocal, mas não acho que funcionou completamente e ele teve vários problemas vocais no começo. Tanto que o final foi muito melhor, que ele se soltou e deixou o datado fluir! Mas eu aprecio a tentativa e acho que no final foi uma apresentação boa que eu quis repetir.
Rich: Encerrou muito bem a noite e ainda dá vontade de acompanhar o programa com candidatos assim, que ficam levando o programa nas costas enquanto outros se acomodam e fazem parecer competição amadora. Sem dúvidas o melhor da noite, disparado, teve nem concorrência.