[SPOILER] American Idol: S10E13 – Top 12 Guys Performances

O trabalho de Randy Jackson, Jennifer Lopez e Steven Tyler chegou ao fim. É hora do público americano tomar as rédeas da competição e escolher seus preferidos.

Diferentemente dos anos anteriores, a redução dos candidatos para o Top 20 e Top 16 antes do show principal foi cortada. Após a apresentação das 12 garotas na quarta-feira, 02, o Top 12 será formado. Os votos do público escolherão os 5 rapazes e 5 moças. Com 10 espaços preenchidos, os jurados usam o wildcard para escolher outros 2 concorrentes. Outra novidade é o voto através da internet.

Mas nesta terça-feira, 01, foi a vez dos rapazes. Cantando para uma platéia maior do que o habitual e em um cenário completamente reformulado, os 12 homens apresentaram clássicos e hits atuais da música americana. Com o Top 24, voltam nossos comentários! Para o programa de hoje, parte da equipe do American Idol Brasil comentaram as apresentações da noite.

TOP 12 GUYS – PERFORMANCES

Clint Jun Gamboa – Superstition (Stevie Wonder)

[media id=931 width=630 height=380]

Felipe: Sério que, num American Idol no qual você tem que se destacar entre as pessoas que estão concorrendo, que são ótimas, você pega e canta uma das músicas mais batidas e que já foram cantadas milhares de vezes e ainda faz um trabalho médio? Só podia ser cantor de karaoke! Tá pedindo pra ser eliminado por ninguém lembrar de você. Foi afinado e só, nada que eu vá lembrar mais tarde.

Amanda: Não consigo não pensar no Olly Murs quando começa esta música. O Clint não fez um bom trabalho quanto o candidato do X-Factor e usou gritinhos para chamar atenção. Coisa que americano ADORA, né??? Acho que o palco o engoliu. Ficou pequenino. Desapareceu.

Carlos: Cantor de karaokê definitivamente ele não é… mas entrou meio empolgadão (talvez pelo fato de ser o primeiro). Mas sei lá, ele não me chamou a atenção até agora e não dessa vez q conseguiu, apesar da apresentação bacana.

Jovany Barreto – I’ll Be (Edwin McCain)

[media id=932 width=630 height=380]

Felipe: Ele tem uma voz não muito potente, e tem realmente que escolher músicas que sirvam mais pelo conjunto do que só pela voz. Foi uma escolha inteligente e uma boa apresentação, embora tenha desafinado um pouquinho, mas nada mais que isso, tinha que ter tentado se destacar mais um pouco que isso.

Amanda: Eu simplesmente AMO esta música. Achei uma ótima escolha para a voz dele. Gostei de algumas mudanças nas notas, mas não foi nada excepcional. Com seis homens saindo na quinta-feira, os candidatos precisam fazer muito mais. Boa conexão com a câmera. Go Ace Young!

Carlos: Apresentação morna, nada fora do comum. O fato da música ser ótima não o ajudou. Se passar é muito mais pela história que teve durante os episódios do que propriamente pelo talento…

Jordan Dorsey – OMG (Usher)

[media id=933 width=630 height=380]

Felipe: Foi inteligente com a escolha da música, mas não o foco. Ele tinha que ter pegado e mudado a música pra melhor, mas tentou focar nas apresentação, nos passos, e esqueceu que sabe cantar bastante. Pelo menos o público ele conseguiu atingir, mas foi uma boa apresentação vocal? Não. E vem cá, se você faz uma cagada, pelo menos fala que fez mesmo, não vem falando “essa música não sou eu”, porque no final das contas, foi você quem escolheu! Ainda pegou mal o comentário.

Amanda: O começo da música já ganhou o público. Menos a mim. Esta música do Usher é chata demais, mas o Jordan foi esperto. Pegou uma música grudenta, que tocou 365 dias de 2010 e ainda tirou a jaqueta. Se o Jovany tivesse feito isso tava no top 12 na certa! rs Como é que um canditado diz que escolheu uma música NÃO É A CARA DELE E CANTA NO TOP 24???????????????????????? OUT NOW!

Carlos: Pra quem ficou de frescura durante a Hollywood Week, ele fez muita merda nesta performance, a começar pela escolha de música. Isso não é música pra se apresentar em competição desse porte. Isso sem contar que pra conseguir cantar essa música no ritmo e na pegada certa é necessária a ajuda de auto-tunes… Usher sabe bem disso…

Tim Halperin – Streetcorner Symphony (Rob Thomas)

[media id=934 width=630 height=380]

Felipe: Ai gente, eles quem tão escolhendo as músicas que tão cantando? Acho que tem que voltar pra lista reduzida, porque ninguém está conseguindo escolher algo que se adeque à voz. Adoro o Tim, mas ele cagou legal, embora tenha cantado bem legal, não foi nada relevante nem marcante.

Amanda: Acho que um dos candidatos com seu estilo mais definido é o Tim. Ele cabe muito bem no pop adulto tipo Maroon 5, Rob Thomas etc. Esta música é ótima, mas faltou tempero. Foi bem blerg. Sem sal. Vou repetir novamente: seis rapazes cairão fora quinta. Não pode ser assim tão blasé.

Carlos: Performance bacana, apesar de ser outra que não me chamar muita atenção. Ele tem carisma, sabe levantar a galera mas falta ainda alguma coisa…mas não fez feio não e acho que passa pra próxima fase…

Brett Loewenstern – Light My Fire (Doors)

[media id=935 width=630 height=380]

Felipe: Brett em seu momento Diva! Só faltou o vento no cabelo! hahahaha Mas, finalmente alguém que conseguiu escolher uma música que encaixasse na voz e fizesse alguma coisa mais diferente do que o resto! Foi bem afinado e ele realmente tem uma voz muito diferente e que se destaca. Pra mim, foi a melhor apresentação até agora, embora muitos não vão gostar exatamente pelo fato de ser muito diferente do normal. Arrasa, bee!!

Amanda: Ver Brett cantando “Light My Fire” foi certamente brochante. Balançar os cabelos e “tentar” fazer careta não é nada sexy. Não consegui nem prestar atenção nos vocais.

Carlos: Sem sal e pimpado demais pela edição do programa. Essa pegada de rock anos 60 não me convence…me lembra muito aqueles hippies de hoje em dia, que fica na praia com violãozinho e toca pra galera num lual…Taí, pra mim (até o momento), ele não passa disso.

James Durbin – You Got Another Thing Comin’ (Judas Priest)

[media id=936 width=630 height=380]

Felipe: James finalmente conseguiu mostrar que ele e o Adam são bem mais diferentes do que as pessoas acham, agora os estilos dos dois foram cada um pro seu lado! Pegou o estilo dele, colocou na música certa e mandou bem na apresentação, conseguiu fazer o que tinha que fazer pra se destacar e garantir o lugar no Top 12. Sem mais, escolha de música muito boa.

Amanda: Eu jurava que ia ver o James descendo uma escada sob uma luz branca na sua primeira apresentação. Só faltou a escada porque toda a temática teve um ar de Adam Lambert. O cara é talentoso, canta muito, a apresentação foi ÓTIMA, mas gostaria que ele se concentrasse mais no que fez o ídolo dele (Steven Tyler) e tentar adicionar a personalidade dele do que quase copiar o vice-campeão do ano retrasado. Não consigo não pensar no Adam quando o James pisa no palco. Até o discurso do Randy foi o mesmo quando Adam se apresentava.

Carlos: Primeira apresentação da noite que me faz prestar realmente a atenção… A comparação com Adam Lambert, que é uma constante com ele durante o programa, não se aplica desta vez. Ele mandou muito bem na apresentação e realmente merece estar entre os finalistas.

Robbie Rosen – Arms of an Angel (Sarah McLachlan)

[media id=937 width=630 height=380]

Felipe: Apresentação super média, desafinada em partes, mas não dá pra negar que ele tem um carisma muito grande, então continua dependendo disso pra seguir na competição. Mas talvez não seja o suficiente dessa vez. Gostei bastante dele durante a Hollywood e Vegas Weeks, mas agora ele também conseguiu cagar.

Amanda: Interessante ouvir uma música cantada por uma mulher no tom de um homem. Poderia ter sido muito melhor. Errou feio em algumas notas fora que a música é simples e ele fez muita firula. Apesar de tudo, ainda gosto dele.

Carlos: Melooooooso demais quando não se precisa, já que a música se encarrega disso sozinha. Além de ter uns momentos em os agudos dele não funcionou do jeito que deveriam. Sei lá…é um whatever pra mim até agora.

Scott McCreery – Letters From Home (John Michael Montgomery)

[media id=938 width=630 height=380]

Felipe: Gosto muito da voz dele, mas não gosto dele em si. Sei lá, não consigo olhar pra ele e não ver a capa da Revista MAD (referência). E me irritou muito o fato de ele ter passado 2 episódios em Hollywood cantando a mesma música (né, Kristy Lee Cook?). Mas em questão de voz, foi uma apresentação bastante boa, gosto muito de country e a voz dele realmente não encaixa em nada melhor do que isso. Ainda acho que ele poderia melhorar, mas se evoluir, vai ser um forte competidor.

Amanda: Não sou fãzona de country e muito menos do estilo country clássico que o Scotty se encaixa, mas acho a voz dele mega interessante. Nunca ouvi uma voz tão grave num garoto de 16 anos na minha vida. Acho difícil ele errar se continuar cantando country. Queria que ele fosse ao Top 12 só para vê-lo se adaptar aos temas.

Carlos: Uma das vozes mais marcantes que vi em uma edição de Idol. Impossível não reconhecer, e impossível não achar que ele possa se tornar algo monótomo ao longo da competição. Sim, acho que ele dura MUUUUUUUUUUITO no programa…isso se não ganhá-lo. Armas para isso ele tem, basta saber usá-las com sabedoria (será que ele tem isso?)

Stefano Langone – Just The Way You Are (Bruno Mars)

[media id=939 width=630 height=380]

Felipe: Ai Stefano, eu tava torcendo tanto pra você! Você fez um bom trabalho, mas desafinou nos gritos e me decepcionou um pouco. Mas não importa porque você é lindo, charmoso, gente boa, carismático e tem voz legal. Tá, parei de ser fã bomba. Acho que não corre risco, no entanto, já que escolheu uma música muito da moda e pela reação das mulheres da platéia, dá pra ver que ele vai durar (graças a deus!).

Amanda: Não adianta pegar uma música super batida nas paradas sem dar seu toque pessoal. Karaokê!!!!! A música é fofa, uma declaração de amor e faltou conexão, cantar com mais emoção. Não gostei. Aquela nota no final então… credo! Achei esquisito.

Carlos: Meu deus… que @#$%^de apresentação foi essa? Eu ia dizer aqui que o cara tem carisma, tem uma voz bacana… mas o sujeito me faz isso, entrando todo torto na música. Qualé, cara… Fica ali do lado do Jordan, camarada…

Paul McDonald – Maggie Mae (Rod Stewart)

[media id=940 width=630 height=380]

Felipe: Juro que não é forçar piada, mas toda hora que eu leio o nome dele, fico com vontade de comer Mc Fish. Gosto muito da voz dele, acho que tem um papel muito importante nessa temporada por ser potencialmente a pessoa com o talento mais diferente dentre todos. Foi uma apresentação sincera, é exatamente aquilo que ele se propõe a fazer, e ficou bem legal. Torço por ele no Top 12!

Amanda: Chegou como um NINGUÉM ao top 24. O programa só foi dar atenção a ele na apresentação de “Blackbird”. Não conhecia a música e gostei bastante. Ele é muito carismático, é experiente, sabe exatamente o que quer e em que músicas sua voz de encaixa.

Carlos: Ele tem uma forma peculiar de cantar, se apresentar no palco. Só isso lhe dá créitos de continuar na competição. Muito boa apresentação, apesar de que talvez não alcance o principal público do programa: os jovens. Mas a galera podia votar nele pra alguém que realmente faz música de verdade continue no show.

Jacob Lusk – House is Not a Home (Luther Vandross)

[media id=941 width=630 height=380]

Felipe: Pode pedir uma plaquinha igual a do Steven pra escrever todos os palavrões que eu falei durante a apresentação?! Gente, foi fenomenal!! Agora sim o American Idol começou! Adoro a voz do Jacob e essa versão dele ficou animal, finalmente estamos em um nível de competência vocal que o programa merece! Melhor da noite até agora mesmo se tivesse cantado virado de costas, pulando amarelinha e mostrando o dedo do meio. Tem personalidade na voz, sabe controlar muito bem, é afinado e dá um show. Sem mais.

Amanda: A personalidade dele me incomoda um pouco porque acho ele diva demais, mas é inegável que o cara canta! E canta MUUUUITO! As notas baixas são tão incríveis quanto as mais altas. “A House Is Not A Home” é uma canção triste, melancólica e apesar da personalidade bubbly, o cara acertou na mosca. Melhor da noite até agora.

Carlos: Uma das melhores vozes da temporada. Ele é exagerado na forma como se apresenta, mas a interpretação que ele dá à música acaba abafando todo qualquer defeito que ele tenha. Um dos meus candidatos favoritos…

Casey Abrams – I Put a Spell On You (Nina Simone)

[media id=942 width=630 height=380]

Felipe: Mais uma apresentação animal!! Esse Casey consegue sempre me deixar animado, voz rasgada absurdamente fantástica, controle bom e uma percepção musical de outro mundo! Escolha muito arriscada pro programa, mas é exatamente o estilo que ele consegue se comprometer a fazer um trabalho sensacional. Ainda mais com o Pimp Spot, vai com certeza estar salvo pra semana que vem!

Amanda: Graças a Deus um problema hospitalar não deixou esse cara de fora da competição!! Amém!! Quem ouviu o Aipod das audições de Austin já sabe que ele é meu preferido e o cara não decepciona! Incrível apresentação! Incrível principalmente no final!!! Jacob Lusk que me desculpe, mas Casey roubou o show! FANTASTIC!

Carlos: Um artista. Sem medo de ousar e de, principalmente, se divertir no palco. E fica impossível associar esse talento e figura a um mero rapaz de 19 anos. A galera da idade dele curte ídolos pop? Pois deveriam prestar mais atenção a artistas como ele… resumindo: o melhor não só da noite, mas o melhor da atual competição.

Nossos jurados escolheram:
Top: Casey (3 votos), Jacob (3 votos), James (2 votos), Brett (1 voto)
Bottom 3: Jordan (3 votos), Stefano (2 votos), Clint (2 votos), Robbie (1), Jovani (1)